Notícias

Quem faltou a mais de um terço das sessões

Publicado em 05/03/2014 às 19h17

Os 41 deputados que acumularam mais ausências no plenário em 2013, de acordo com levantamento da Revista Congresso em Foco

 

 

Deputado Partido UF Sessões Presença Justificadas Não justificadas Ausências
Marcelo Aguiar DEM SP 113 45 61 7 68
Márcio Bittar PSDB AC 113 46 67 0 67
Newton Cardoso PMDB MG 113 53 58 2 60
Paulo Maluf PP SP 113 55 58 0 58
Angelo Vanhoni PT PR 113 57 56 0 56
Sabino Castelo Branco PTB AM 113 60 44 9 53
Wladimir Costa SDD PA 113 60 41 12 53
Antônio Roberto PV MG 113 62 51 0 51
João Lyra PSD AL 113 63 50 0 50
José Otávio Germano PP RS 113 63 50 0 50
Dr. Luiz Fernando PSD AM 112 63 47 2 49
Aberlado Camarinha PSB SP 113 66 47 0 47
Carlos Magno PP RO 113 66 47 0 47
Rose de Freitas PMDB ES 113 66 47 0 47
Adrian PMDB RJ 113 67 25 21 46
Betinho Rosado PP RN 113 68 43 2 45
Nice Lobão PSD MA 113 68 37 8 45
Delegado Protógenes PCdoB SP 113 69 44 0 44
Marco Maia PT RS 113 69 43 1 44
Guilherme Mussi PP SP 113 70 43 0 43
Sandro Mabel PMDB GO 113 70 26 17 43
Pedro Henry PP MT 111 69 42 0 42
Elcione Barbalho PMDB PA 113 71 42 0 42
João Paulo Cunha PT SP 113 71 41 1 42
Zé Vieira PROS MA 113 71 42 0 42
Antonia Lúcia PSC AC 113 72 41 0 41
Lael Varella DEM MG 113 72 41 0 41
Paulo Rubem Santiago PDT PE 113 72 39 2 41
Wandenkolk Gonçalves PSDB PA 113 72 41 0 41
Carlos Roberto PSDB SP 111 71 36 4 40
Carlos Alberto Leréia PSDB GO 113 73 22 18 40
Enio Bacci PDT RS 113 73 40 0 40
Gabriel Chalita PMDB SP 113 73 40 0 40
José Priante PMDB PA 113 74 24 15 39
Nelson Padovani PSC PR 113 74 39 0 39
Ricardo Tripoli PSDB SP 113 74 39 0 39
Rogério Carvalho PT SE 113 74 37 2 39
Sérgio Zveiter PSD RJ 113 74 34 5 39
Silas Câmara PSD AM 113 74 39 0 39
Vilson Covatti PP RS 113 74 37 2 39
Aline Corrêa PP SP 113 75 38 0 38
Comentários (0) e Compartilhar

DISQUE Feira do Livro

Publicado em 09/02/2014 às 15h46

A FEIRA DO LIVRO ESCOLAR USADO TEVE SEU TERMINO NO ULTIMO DIA 20 DE FEVEREIRO DE 2014.

CASO FALTE OU PRECISE DE LIVROS LIGUE 8845 0144,QUE ENTREGAREMOS NO COLÉGIO QUE O ALUNO ESTUDA.

Comentários (0) e Compartilhar

Aluna de 15 anos é aprovada na Federal do Acre

Publicado em 07/02/2014 às 22h41

Sisu: Aluna de 15 anos é aprovada na Federal do Acre e garante matrícula na Justiça 

Suellen Smosinski
Do UOL, em São Paulo

 
  • Arquivo pessoal

    A estudante Siham Kassab estava de férias no Líbano quando soube da aprovação na universidade

    A estudante Siham Kassab estava de férias no Líbano quando soube da aprovação na universidade

A estudante Siham Kassab tem apenas 15 anos e já está matriculada no curso de medicina veterinária na Ufac (Universidade Federal do Acre). Ela conseguiu na Justiça o certificado de conclusão do ensino médio, apesar de ter cursado apenas o 1º ano. 

 "Quando vi que tinha sido aprovada fiquei emocionada, em seguida entrei em choque. Eu e minha família vibramos - meu irmão também havia sido aprovado. Foi uma emoção para todos"

Siham Kassab, aprovada no Sisu aos 15 anos

Siham contou que a decisão de entrar na Justiça para garantir o direito à matrícula foi muito discutida com os pais e também com a equipe da escola em que estudava.

"Minha família apoiou minha decisão. Eu me sinto pronta pra ingressar na faculdade e encarar o desafio", conta a caloura.

Ela foi aprovada em 5º lugar para o curso de medicina veterinária por meio do Sisu (Sistema de Seleção Unificada) 2014, que utiliza as notas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). 

Essa foi a primeira vez que a aluna fez a prova do Enem – ela nunca havia prestado outros vestibulares. A pontuação obtida para entrar no curso foi 664,15.

MAIS APROVADOS NO SISU

  • Arquivo Pessoal

    Filho de ex-jogador da seleção fica entre melhores do Sisu e fará medicina na UFMG

  • Divulgação

    Após rotina de 12 horas de estudo, aluno consegue 4ª melhor média do Sisu

  • Arquivo Pessoal

    Aluno de MS com a 3ª melhor nota no Enem decide fazer curso longe de casa

A escolha por veterinária foi fácil: "Eu sabia o que queria, tenho paixão e vocação pela área e isso me motivou para escolher. Foi a realização de um sonho minha aprovação". 

Siham contou que com a nota do Enem também conseguiria ingressar na UFG (Universidade Federal de Goiás) e em outras faculdades: "Mas minha família optou por eu ficar aqui [em Rio Branco] com a estrutura que eles poderiam me oferecer e apoio durante o curso". 

Maturidade

"Muitos questionam a maturidade de uma jovem de 15 anos. Siham sempre foi muito precoce em seu desenvolvimento intelectual e esse aspecto foi discutido inclusive com os professores que a acompanharam no 1° ano do ensino médio", relatou Mônica Morais, mãe da garota.

Segundo Mônica, ela primeiro solicitou a certificação do ensino médio com base nas notas do Enem. A escola informou para a mãe que uma regulamentação do Conselho Estadual de Educação proíbe a instituição de expedir o documento.

"Na semana em que saiu a relação dos aprovados a Dra. Rozária Maia [advogada da família] entrou com o pedido de liminar na Justiça Estadual e no penúltimo dia da matrícula na Ufac, no final da tarde, saiu o resultado da liminar com parecer favorável e obrigando a escola a expedir o certificado de conclusão do ensino médio considerando as médias obtidas no Enem", explicou a mãe da estudante. 

Ampliar

Conheça histórias de sucesso na educação37 fotos

12 / 37
9.jun.2011 - Garota de 16 anos ganha o direito de cursar medicina sem terminar ensino médio Leia mais Arquivo pessoal
Comentários (0) e Compartilhar

Em Londres, presidente do STF qualifica prisões no Brasil como

Publicado em 29/01/2014 às 21h48

 PresidemTe DO Tribunal Federal), ministro Joaquim Barbosa, fez duras críticas ao sistema prisional brasileiro durante palestra realizada nesta quarta-feira (29/01) em Londres, na universidade King’s College. Para o ministro - que está de férias na Europa, mas cumpre agenda oficial -, “horror” é a palavra que define as prisões brasileiras que, segundo ele, não mudam por falta de vontade política.

Foto: Nelson Jr./ SCO /STF
Para presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, falta de interesse político é uma das causas da crise do sistema prisional brasileiro

Leia mais sobre o especial sistema penitenciário

“Horror é a palavra mais adequada para qualificar as prisões brasileiras. E a pergunta é: por que a situação é tão absurda? (...) É uma questão de prioridade. Políticos não se importam com prisões, porque (o tema) não dá retorno político”, afirmou Barbosa, ao ser questionado sobre os episódios de violência no Maranhão, onde detentos foram mortos durante um motim no presídio de Pedrinhas.

Barbosa discursou, em inglês, por cerca de 35 minutos, a uma plateia de cerca de 300 pessoas, na maioria estudantes da universidade britânica. Na sequência, respondeu às perguntas da plateia, formada, em sua maioria, por brasileiros. Embora tenha afirmado que “conversou com a presidente” Dilma Rousseff sobre o assunto, o ministro endereçou as críticas aos governos estaduais, ao explicar que, no Brasil, a administração dos presídios é responsabilidade dos Estados.

“Eu falei com a presidente do Brasil ao menos duas ou três vezes sobre essa questão. Também falei com governadores. Mas se não dá retorno político, eles não ligam. Até que aconteça algum massacre, como aconteceu no Maranhão. (...) Os governos estaduais dizem que não têm meios suficientes para fazer novas prisões”, afirmou.

Presidência

Na palestra, Barbosa explicou como funciona o Poder Judiciário brasileiro, e lembrou alguns julgamentos que fizeram história no STF, como o que autorizou o uso de células-tronco embrionárias e colocou em prática a lei da Ficha Limpa. Ele, entretanto, evitou citar casos mais recentes de destaque, como a condenação dos réus do Mensalão e saiu sem dar entrevistas.

 

“Em 2012, os olhos do Brasil se votaram para o Supremo, por causa da Ficha Limpa. Este será o primeiro ano que vamos ver o impacto dessa lei, pois será a primeira eleição nacional (após a decisão da Corte)”, disse, afirmando acreditar que a medida terá um "impacto enorme" contra a corrupção.

Embora tenha abordado o impacto da lei sobre as eleições de 2014, Barbosa voltou a negar que tenha intenções de se candidatar à Presidência da República, ao ser questionado se gostaria de concorrer.

“Não, não quero. Eu já disse para a imprensa brasileira (que não). Muitas pessoas me dizem nas ruas: ‘você deveria ser presidente’. Mas eu nunca fui filiado a nenhum partido. Mesmo quando universitário, nunca fui militante. Então não”, ressaltou. “Eu não vejo a hora de ser um homem livre de novo. De ter menos exposição, como a que tenho agora (como presidente do STF)”, concluiu.

Marina Novaes/Última Instância
Outro tema abordado pelo ministro foi a questão do preconceito racial, o que, segundo Barbosa, é o “problema mais sério” do país hoje.

“A discriminação racial é o problema mais sério dentro do Brasil, na minha opinião. O Brasil deve fazer algo para incluir os negros na sociedade. (...) As cotas não resolveram os problemas”, ponderou.

Por que os brasileiros não gostam de discutir a questão? Eu não sei, talvez seja um tema chato”, disse Barbosa, que arrancou risadas da plateia ao comparar a TV brasileira à dinamarquesa. “Não tem negro na TV. Parece até a televisão da Dinamarca”, afirmou.

Polêmicas

Nesta quarta (29), Barbosa não abordou o Mensalão em sua palestra e também se recusou a comentar o assunto ao ser questionado por jornalistas brasileiros. Ao chegar a Londres, na última segunda-feira (27), Barbosa criticou a imprensa brasileira por divulgar declarações dos condenados no processo.

“Pessoas condenadas por corrupção devem ficar no ostracismo. Faz parte da pena", afirmou, em referência à entrevista publicada no domingo (26) pela Folha de S.Paulo com o deputado João Paulo Cunha (PT-SP), um dos condenados.

Antes da visita à capital britânica, Barbosa visitou Paris, na França, onde fez outra palestra a juristas e se reuniu com autoridades. A viagem do ministro à Europa provocou críticas, pois ele recebeu R$ 14 mil em diárias do Supremo, mesmo estando oficialmente de férias.

Em Paris, na semana passada, Barbosa afirmou considerar a polêmica em torno do pagamento das diárias uma “grande bobagem”, e afirmou que recebeu o valor por representar o Poder Judiciário brasileiro em compromissos oficiais nos países. A palestra na universidade de King's College foi o último compromisso oficial do ministro, que retorna ao Brasil nesta quinta-feira (30)

Comentários (0) e Compartilhar

SBT esconde mais de 40 episódios de Chaves, acusa fã-clube

Publicado em 19/01/2014 às 15h46

Roberto Gómez Bolaños, criador e protagonista da série mexicana Chaves, exibida pelo SBT
 
 
Por PAULO PACHECO, em 19/01/2014 · Atualizado às 07h10

Enquanto exibe atualmente 14 episódios inéditos do Chaves como se fossem a última novidade da produção quarentona, o SBT ainda “esconde” mais 46, segundo os fãs da série mexicana distribuída pela Televisa.

De acordo com o Fã-Clube Chespirito-Brasil, o SBT engavetou 39 episódios inéditos, que ainda não foram dublados, e sete considerados “perdidos”, com dublagem dos anos 1980. Os fãs suspeitam que a emissora esteja guardando esses episódios para um momento mais oportuno.

Dentre os “perdidos”, estão: As Gravatas do Seu Madruga, Animais na Vila, Não!, O Ratinho de Quico, Os Toureiros, Dr. Chapatin e o Contrabando/As Novas Vizinhas 1ª Parte/As Novas Vizinhas 2ª Parte, O Mordomo Revoltado/Pintores Amadores e A Ceia de Natal.

Todos os "perdidos" foram dublados pelo SBT nos anos 1980, mas deixaram de ser exibidos há mais de 20 anos. Por essa razão, se tornaram episódios “perdidos”, nomenclatura criada pelos fãs e usada pelo SBT em 2011, quando relançou nove episódios engavetados desde 1992. Outros 59 episódios com histórias parecidas voltaram ao ar em 2012. São chamados de “semelhantes”.

Segundo o SBT, alguns episódios do Chaves estão com qualidade de som e imagem prejudicadas e, por isso, não podem ser exibidos. O fã-clube da série mexicana no Brasil acredita ser mais uma desculpa da emissora.

“A Televisa dispõe desses episódios com qualidade perfeita. Basta um simples telefonema e as imagens chegam limpas e restauradas, conforme ocorreu com boa parte dos semelhantes, com os episódios inéditos atualmente no ar e até mesmo com os próprios 'perdidos'”, contesta Eduardo Gouvêa, presidente do Fã-Clube Chespirito-Brasil.

Já os 39 sem versão em português foram adquiridos com a Televisa além dos 14 exibidos atualmente pelo SBT. A dublagem dos inéditos "escondidos" vai depender do sucesso dos que estão no ar.

Desde a estreia, no dia 6, os episódios inéditos do Chaves levantaram a audiência do SBT no horário, com média de 4,4 pontos, mas ainda perdem para a Record.

“A chamada dos episódios inéditos foi a coisa mais absurda do mundo. ‘Após 30 anos, a série de maior sucesso ainda tem novidades!’. Esses episódios já deveriam ter sido exibidos há anos”, critica Gouvêa.

O SBT nega estar escondendo episódios do Chaves e diz exibir todos que estão disponibilizados no acervo. Os episódios que não são exibidos, afirma a emissora, não foram enviados pela Televisa.

Atualmente, o SBT exibe 220 episódios de Chaves gravados entre 1972 e 1979, sem contar os inéditos.

Comentários (0) e Compartilhar

Livros de escolas públicas terão versão digital em 2017

Publicado em 19/01/2014 às 15h41

Agência Brasil

188Em 2017, todos os livros das escolas públicas terão versão digital. Essa é a estimativa do diretor de Ações Educacionais do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Rafael Torino. Com o livro digital, os estudantes e professores poderão acessar conteúdos interativos, poderão clicar em uma imagem e assistir a um vídeo, poderão selecionar uma palavra e ter acesso a um jogo. Tudo pelo computador ou tablet. Isso facilitará as atualizações. O papel, no entanto, não perderá espaço.

“A tecnologia deve entrar de forma gradual e deve entrar de forma complementar ao papel. O papel ainda é a mídia universal, usado por qualquer aluno em qualquer lugar do Brasil, independentemente de condições externas”, analisa. Embora a tecnologia já seja uma realidade em muitas escolas privadas, em um universo de mais de 40 milhões de estudantes de escolas públicas de todas as regiões brasileiras, fatores como o acesso à internet, à tecnologia e mesmo à eletricidade devem ser levados em consideração.

 

As experiências com a digitalização começaram a ser feitas no ano passado, no ensino médio, com a distribuição de tablets aos professores da rede pública. O FNDE comprou a versão PDF de 230 títulos do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) por R$ 20 milhões.

Para 2014, a digitalização já foi pensada no edital. Os livros que serão distribuídos este ano pelo programa trazem um elemento a mais, os chamados objetos educacionais digitais. São vídeos e jogos educativos disponibilizados em DVDs, que podem ser livremente copiados pelos estudantes. O material será disponibilizado também online. O custo para o FNDE foi R$ 68 milhoes – o total gasto com os livros chegou a R$ 570 milhões.

A oferta de conteúdos digitais era optativa no edital, cerca de 45% dos livros têm materiais digitais. Esses livros serão entregues aos estudantes do 6º ao 9º ano. Para o próximo ano, cujo foco será o ensino médio, o edital pedia também opcionalmente o livro digital. Segundo Torino, 85% das propostas recebidas têm o livro digital.

“Atualmente é opcional e a maioria já apresentou [a versão digital]“, diz Torino. A digitalização trará também outro benefício: a atualização. O edital do livro didático é lançado com dois anos de antecedência. Depois, são três anos até que os livros sejam trocados. “Até lá, Plutão pode deixar de existir”, exemplifica o diretor. No papel, a substituição demora e significa mais gastos. Na versão digital, as editoras podem fazer alterações instantâneas pela internet.

Comentários (0) e Compartilhar

Após começo forte, venda de carros cai em 2013; veja lista dos

Publicado em 15/01/2014 às 13h44

epois de um primeiro semestre forte, 2013 terminou com números de venda acumulados inferiores a 2012 entre carros e comerciais leves. Nos 17 segmentos em que a coluna divide o mercado interno, a liderança só mudou em dois: monovolumes pequenos e médios, com ascensão de Spin e C4 Picasso, respectivamente.

Houve diferenças pequenas de percentuais de participação dos líderes entre compactos (Gol/Voyage), médio-compactos (Civic) e grandes (BMW Séries 5/6). Na categoria mais importante (hatches e sedãs compactos somados), o Gol completou 27 anos de liderança como modelo mais vendido, independentemente da ajuda de sua versão sedã, o Voyage.

Outros campeões de seus segmentos seguiram inabalados: Fusion, Panamera, SpaceFox, Strada, S10, EcoSport, Tucson/ix35, Hilux SW4, Pajero Full/Dakar e BMW Z4. O mercado também esvaziou, ainda mais, dois segmentos: stations e monovolumes médios, que por terem baixa oferta de opções tendem a desaparecer do ranking da coluna.

Concorrência cada vez mais apertada indica duas tendências: novos itens de série disponibilizados sem repasse integral aos preços e garantia completa de três anos para a maioria das marcas. Curioso é o fato de a Fiat, líder de vendas, só agora oferecer três anos de garantia para motor e câmbio, quando a Volks resolve estender esse prazo para o veículo inteiro.

Classificação que se segue segmenta a oferta por distância entre-eixos, largura e, secundariamente, preço. A base é o percentual de emplacamentos nacionais de modelos mais representativos (hatches e sedãs somados). Paulo Garbossa, da ADK, somou dados seguindo critérios da coluna para o ranking Vencedores e Vencidos.

COMPACTOS
Gol/Voyage pressionados.
Gol/Voyage, 15,4%; Palio/Siena, 13,8%; Uno/Mille, 8,3%; Onix/Prisma, 8,2%; Fiesta hatch/sedã, 7,8%; HB20/X/S, 7,1%; Fox/CrossFox, 5,8%; Logan/Sandero, 5,6%; Classic, 4%; Celta, 3,3%; Etios hatch/sedã, 2,8%; Cobalt, 2,7%; Punto/Linea, 2,1%; March/Versa, 2%; 207/208, 1,6%; C3/DS3, 1,5%; Clio, 1,4%; Agile, 1,3%; City, 1,2%; Ka, 1,1%.

MÉDIO-COMPACTOS
Civic, líder, apertado.
Civic, 20%; Corolla, 18%; Cruze hatch/sedã, 16%; Golf/Jetta, 9,2%; Focus hatch/sedã, 9,1%; Peugeot 308/408, 5%; Fluence, 4,5%; C4/Pallas/DS4, 3,4%; i30/Elantra, 3,3%; Bravo, 3 %.

MÉDIO-GRANDES
Fusion avançou.
Fusion, 32%; BMW Série 3, 24%; Mercedes Classe C, 16%; Azera, 7%.

GRANDES
Briga boa pela ponta.
BMW Séries 5/6, 29%; Mercedes Classes E/CLS, 28%; Chrysler 300 C, 14%.

TOPO
Panamera ainda tranquilo.
Panamera, 29%; Equus, 18%; BMW Série 7, 15%.

STATIONS
Segmento estagnado.
SpaceFox, 47%; Palio Weekend, 36%; Freemont/Journey, 14%.

MONOVOLUMES PEQUENOS
Disputa equilibrada.
Spin, 32%; Fit, 31%; Idea, 18%.

MONOVOLUMES MÉDIOS
Líder se firmou.
C4 Picasso, 36%; J6, 31%; Mercedes Classe B, 22%.

PICAPES PEQUENAS
Strada inabalável.
Strada, 50%; Saveiro, 30%; Montana, 19%.

PICAPES MÉDIAS
S10 mais uma vez.
S10, 30%; Hilux, 24%; Amarok, 13%.

SUVs PEQUENOS
Liderança de volta ao EcoSport.
EcoSport, 49%; Duster, 37%; TR4, 7%.

SUVs MÉDIO-COMPACTOS
Líderes tranquilos.
Tucson/ix35, 31%; ASX, 12%; Sportage, 11%.

SUVs MÉDIO-GRANDES
SW4 sem ameaças.
Hilux SW4, 41%; Santa Fe, 13%; Trailblazer, 11%.

SUVs GRANDES
Também não muda.
Pajero Full/Dakar, 43%; Edge, 21%; Discovery, 10%.

ESPORTE
Resultado consolidado.
BMW Z4, 40%; Boxster/Cayman, 29%; 911, 9%. 

Ampliar

Os 10 carros mais vendidos em 201310 fotos

1 / 10
1º) Volkswagen Gol/Gol G4 -- 255.057 unidades 

Ranking considera dados absolutos de emplacamento da Fenabrave para carros de passeio e comerciais leves em 2013 Leia mais Murilo Góes/UOL

Siga o colunista: www.twitter.com/fernandocalmon


RODA VIVA
''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''

+ Novo Up chega em fevereiro e Volkswagen espera surpreender concorrentes. Apostas indicam que o preço será igual ao do extinto Gol G4 de quatro portas (ainda à venda até o fim dos estoques) acrescido do custo de airbags e ABS. Isso significa algo em torno de, no máximo, R$ 28 mil na versão de entrada.

+ Conforme esperado, Fiat manteve tradição do Mille e oferece o carro mais barato entre os produzidos no Brasil: Palio Fire, entre R$ 24.000 (2 portas) e R$ 26.000 (4 portas). Além de alterações cosméticas internas e externas e dos novos itens de segurança, teve garantia para componentes de motor e câmbio ampliada de um para três anos. Garantia total custaria por volta de R$ 500, se existisse.

+ Entre os pontos altos da sétima geração do Sentra (terceira no Brasil) está o acerto de suspensão bem melhor que o anterior. Houve cuidados com detalhes como maçanetas grandes e cromadas, plástico suave ao toque extensivo ao console central, GPS, câmera de ré e aerodinâmica melhorada (CX evoluiu de 0,34 para 0,29). Falta potência, mas a economia de combustível surpreende (apesar de maior, carro pesa 33 kg a menos) e pode rodar a 120 km/h a apenas 2.000 rpm. Preço-benefício dos melhores entre japoneses do segmento.

+ Curiosidade em relação ao novo Mustang. Em 1974, a primeira crise do petróleo levou a Ford a oferecer motor de quatro cilindros, 2,3 litros, de início aspirado e depois turbocompressor (ainda com carburador). Esse motor foi produzido no Brasil e largamente exportado para EUA, Europa e Argentina. O modelo atual estreia agora no Salão de Detroit e é o primeiro quatro-cilindros com turbo e injeção direta.

FERNANDO CALMON

Fernando Calmon, engenheiro, é jornalista especializado no setor automobilístico desde 1967, quando produziu e apresentou o programa 'Grand Prix' na TV Tupi, no ar até 1980. Dirigiu a revista AutoEsporte por 12 anos e foi editor de automóveis das revistas O Cruzeiro e Manchete. Entre 1985 e 1994, produziu e apresentou o programa 'Primeira Fila' em cinco redes de TV. A coluna Alta Roda, criada em 1999, é publicada semanalmente -- na internet, é exclusiva de UOL Carros. Calmon também atua como consultor em assuntos técnicos e de mercado na área automobilística, e como correspondente para o Mercosul do site inglês just-auto. Email:fernando@calmon.jor.br

Comentários (0) e Compartilhar

SAC Móvel fica em Vitória da Conquista até 14 de fevereiro, gar

Publicado em 15/01/2014 às 13h42

DSC_08011-300x180

Em contato com a reportagem do Blog da Resenha Geral, o coordenador do Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC), Luciano São José, garantiu que a unidade do SAC Móvel atenderá a população em Vitória da Conquista até o dia 14 de fevereiro.

Segundo o coordenador, “várias pessoas foram até a praça Barão do Rio Branco acreditando que hoje seria o último dia de atendimento, mas vai até dia 14 de fevereiro”.

A unidade do SAC Móvel está emitindo 130 carteiras de identidade por dia, além de Certidão de Nascimento, CPF e Antecedentes Criminais.

Comentários (0) e Compartilhar

Resultado Enem 2013

Publicado em 04/01/2014 às 15h49

imagesresultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013 foi divulgado nesta sexta-feira, 3, e já está disponível para consulta no site do Inep(Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira). O MEC (Ministério da Educação) colocou o resultado no ar na noite desta sexta-feira, 3.
Para acessar as notas, o estudante precisa informar o número de inscrição ou o CPF, e a senha usada no ato do cadastro. Para quem perdeu a senha, é possível recuperar esses dados nas opções “Consultar nº inscrição” e “Recuperar senha”, em links disponíveis na parte inferior central da página. As notas são lançadas separadamente entre a redação e cada uma das áreas de conhecimento ( linguagens, matemática, ciências humanas e ciências da natureza).
Com os resultados do Enem, os estudantes poderão fazer a inscrição no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) a partir de segunda-feira, 6, até as 23 horas e 59 minutos do dia 10 de janeiro, no horário de Brasília

Comentários (0) e Compartilhar

Novo salário mínimo de R$ 724 entra em vigor a partir desta qua

Publicado em 01/01/2014 às 12h02

O novo salário mínimo nacional de R$ 724 passa a vigorar a partir desta quarta-feira (1°). O valor é 6,78% superior ao atual (R$ 678).

O percentual está acima da inflação medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) que, segundo a projeção mais recente do boletim Focus, divulgada no início da semana passada pelo Banco Central, deve fechar o ano em 5,72%.

O aumento do salário mínimo está previsto na Lei Orçamentária Anual de 2014, e foi aprovado pelo Congresso na semana anterior ao Natal. No dia 23 de dezembro, a presidente Dilma Rousseff assinou o decreto com o reajuste e confirmou o novo valor em sua conta no Twitter.

Segundo informações do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), o novo mínimo injetará R$ 28,4 bilhões na economia brasileira em 2014.

De acordo com cálculos da entidade, o novo valor permite a compra de 2,23 cestas básicas. Trata-se da maior relação de poder de compra desde 1979.

O salário mínimo passou a vigorar no Brasil em 1º de maio de 1940, durante o governo Getúlio Vargas. A Constituição Federal estabelece que o valor deveria ser suficiente para suprir as necessidades básicas do trabalhador e de sua família: alimentação, moradia, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e Previdência Social.

Comentários (0) e Compartilhar

left show fwB tsN b01s bds|left tsN b01s show bdt fwR|left show fwB tsN b01s bdt|bnull|||news uppercase c05 b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 c05 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 c05 bsd|tsN fwR uppercase b01 c05 bsd|fwR c05 uppercase